Palmas-TO, 28 de novembro de 2021

WebMail

Projeto TEA-TDIC e Instituto de Desenvolvimento Regional da UFT lançam cartilha sobre o autismo

Atualizado em: 22/11/2021 09h24

Pensando em promover esclarecimentos que contribuam para a conscientização da sociedade acerca do autismo, o Projeto de Pesquisa e Extensão Transtorno do Espectro Autista no âmbito das Tecnologias Digitais da Informação e Comunicação (TEA-TDIC) e o Instituto de Desenvolvimento Regional do Centro Norte Brasileiro, da Universidade Federal do Tocantins (UFT) , com o apoio da Fundação de Apoio Científico e Tecnológico do Tocantins (Fapto) desenvolveram uma cartilha com definições e informações quanto aos direitos assegurados na legislações brasileira, intervenções terapêuticas, orientações sobre a rede de suportes existente no Sistema Único de Saúde (SUS) e onde buscar ajuda no Estado do Tocantins.

Tendo como público-alvo pessoas com autismo e seus familiares, bem como a sociedade em geral, a cartilha ‘Vamos dialogar sobre o TEA?’ está sendo disponibilizada por meio do Projeto TEA-TDIC e do Instituto de Desenvolvimento Regional e pode ser conferida através deste link: https://drive.google.com/file/d/12E4MD82kvoeHqH8c1HBqcyEDXek-vnjc/view?usp=sharing.

A intenção é que, a partir das informações e orientações contidas no material informativo, as pessoas possam encontrar os caminhos para buscar direitos para iniciar ou aprimorar os suportes necessários que contribuirão com a qualidade de vida da pessoa autista e da família TEA.

Com uma linguagem leve e bem explicativa, as informações são apresentadas de uma forma criativa, com recurso de ilustrações, a partir da realidade de uma família que convive com o autismo. Na primeira parte da cartilha é compartilhada a história da pequena Lucinha, diagnosticada com autismo, e de sua família.

Através da história central da cartilha, são abordados tema como: manifestações do autismo nas pessoas, características, níveis diferentes relacionados às peculiaridades de cada caso e ao apoio necessário para realização de atividades cotidianas. Também são apresentados as intervenções e os tipos de comorbidades associadas ao autismo. Ainda são informados todos os direitos para as pessoas com autismo, nas diferentes áreas, e onde buscar atendimento no Estado para esse público.

Extensão

A Cartilha ‘Vamos dialogar sobre o TEA?’ é um dos produtos da ação de extensão do Projeto TEA-TDIC, cujo objetivo é promover a qualificação e o aprofundamento teórico-prático de professores da rede pública do Estado, fornecendo instrumentos para a atuação junto aos alunos diagnosticados ou com suspeita do Transtorno do Espectro Autista, bem como para atuação junto a seus familiares e às instituições educacionais.

O projeto é coordenado pelos professores George França e Kátia Rose Pinho e teve início em 2020. Além das ações de extensão em que estão inseridas a realização de lives – ciclo de palestras, também conta com atividades de pesquisa por meio de cursos de pós-graduação lato sensu e stricto sensu.

Colaboradores

A elaboração da cartilha conta com uma equipe técnica multiprofissional com colaboradores do Instituto de Desenvolvimento Regional, cuja coordenação é do professor Waldecy Rodrigues; do Projeto TEA-TDIC, sob a coordenação dos professores George França e Kátia Rose Pinho; e de membro da ONG Anjo Azul.

Do Instituto, compõem a equipe, juntamente com o professor Waldecy os colaboradores: Flávia Rodrigues dos Santos, Orimar Souza Santana Sobrinho, Lucas Beraldo Roledo, Anne Caroline M. G. Cançado e Lucas Emmanuel Silva Teixeira, responsável pelo projeto gráfico e diagramação da cartilha.

Do Projeto TEA-TDIC, além dos coordenadores, compõem a equipe técnica os professores Denise Capuzzo, José Fernando Torres, Lucelmo Lacerda, Rosilene Prado e Scheilla Abbud, e a jornalista Neuracy Viana.

Da ONG Anjo Azul, são colaboradores: Adson José Honori de Melo, Julio Cezar D'Ávila Pereira Paixão Costa e Mileni Stefanini B. Lima Santana.

Cintia Neves Godoi, representante do Centro Universitário Alves Faria, também é colaboradora da cartilha. (com informações da UFT)