Palmas-TO, 28 de novembro de 2021

WebMail

Dia do Professor: Fapto destaca o trabalho do professor pesquisador e a sua prática na docência

Atualizado em: 15/10/2021 08h28

Neste 15 de outubro, data que celebramos o Dia do Professor, a Fundação de Apoio Científico e Tecnológico do Tocantins (Fapto) reforça mais uma vez a relevância do trabalho e dedicação do docente pesquisador. Este professor é aquele que pesquisa, que busca novos conhecimentos, que questiona teses e teorias e vai em busca de novas respostas, que na grande maioria das vezes, geram mais perguntas.

Mas é através dos seus conhecimentos sistematizados que surgem as respostas aos problemas postos no cotidiano, contribuindo assim para um mundo melhor.
Uma mudança notada nos últimos anos na dinâmica da jornada do professor, é o frequente aprimoramento pelo qual precisam passar para conseguirem lidar não só com saberes do passado, mas também com a tecnologia e com a complexidade social que exige cada vez mais esforço individual do profissional da educação.

O professor Ruberval Rodrigues de Sousa é doutor em Letras e mestre em Desenvolvimento Local, servidor efetivo da Universidade Federal do Tocantins (UFT) e também da rede pública de ensino do Tocantins. Ele conhece bem o que é atuar como docente pesquisador e educador em sala de aula. Para Ruberval, professor é aquele que compartilha o conhecimento que viveu e estudou. "Como pesquisador, o trabalho passa a ser de investigação científica com foco em desenvolver a ciência, tecnologia, criação e difusão da cultura”, avalia ele, ressaltando a importância de promover a divulgação de conhecimentos científicos como forma de contribuir para o acervo do patrimônio da humanidade.

O Professor e o Pesquisador

É possível surgir o questionamento se existe distinção entre professor e pesquisador. Para os estudiosos da área de ciências humanas, as duas profissões interligam-se e podem ser trabalhadas em conjunto, tanto um professor pode ser um pesquisador como um pesquisador pode ser um professor.

Segundo Ruberval Rodrigues, quando um professor é também um pesquisador ele agrega ao seu currículo um ponto positivo, pois consegue aliar prática e teoria. “Todo professor deve inovar em sua aula, trazendo novas experiências e ensinando aos seus alunos vários processos de aprendizagem. Tais processos devem ser instigados desde a sua formação acadêmica para servir como base para um ensino de qualidade”, pontua.

Fernanda Fernandes, diretora executiva da Fapto, lembra que o professor tem a nobre missão de contribuir na construção da consciência crítica do cidadão e a interpretar a sua condição como sujeito atuante na sociedade. "Parabenizo e agradeço todos os professores e pesquisadores que fazem parte da equipe da Fapto”, disse a gestora.